Arapiara - Clinicas Especializadas

Exames e Procedimentos

Endoscopia

Preparo

 

MANHÃ

    • Dia anterior ao exame (véspera):
  • Jejum absoluto apos 21 horas.
  • Não fazer refeições pesadas a noite antes do exame.

No dia do exame:

  • Pode tomar medicação de controle da pressão arterial até 2 horas antes do exame com pouca água.
  • Não tomar medicações para diabetes antes do exame (no dia), apenas após alimentar.
  • Duas horas antes do exame tomar 50ml de agua diluído com 80 gotas de Simeticona (Luftal).
  • Comparecer a clínica com 30 minutos de antecedência, com documento, carteira do convenio (se for o caso), guia (pedido medico) e acompanhante maior de idade com documento. Paciente não poderá dirigir apos o exame ou ir embora na garupa de moto ou em veiculo separado do acompanhante.
  • Se o paciente usar medicação anticoagulante o exame poderá ser realizado mas as biopsias não serão realizadas neste exame. Consulte seu medico antes de suspender esse tipo de medicação ou poderá ter implicações graves a sua saúde.

Pacientes menores de idade deverão estar acompanhados do pai ou mãe, ou responsável legal (apresentar documentação). Em caso de emancipação do paciente menor de idade trazer o documento comprobatório e qualquer outro acompanhante maior de idade com acompanhante.

  • Reserve cerca de 2h para sua permanência na clínica.

 

TARDE

Dia anterior ao exame (véspera):

  • Jejum apos 22 horas.

No dia do exame:

  • Pela manha (as 7:00h) pode tomar apenas:
    • café, chá ou suco claro a vontade, 4 biscoitos de água e sal puro (sem manteiga ou queijo) ou duas torradas (também sem adição de manteiga ou outro tipo de cobertura).
    • Pode tomar água, suco claro (limonada coada) ou Gatorade (limão, maracujá ou laranja) até quatro (4) horas antes do horário do seu exame.
    • Caso faça uso de medicação de controle da pressão arterial, deve tomar pela manhã do exame com pouca água. Não tomar medicações para diabetes antes do exame neste dia, apenas após alimentar.
  • Duas horas antes do exame tomar 50ml de água diluído com 80 gotas de Simeticona (Luftal).
  • Comparecer a clínica com 30 minutos de antecedência, com documento, carteira do convenio (se for o caso), guia (pedido medico) e acompanhante maior de idade com documento. Paciente não poderá dirigir apos o exame ou ir embora na garupa de moto ou em veiculo separado do acompanhante.
  • Se o paciente usar medicação anticoagulante o exame poderá ser realizado mas as biopsias não serão realizadas neste exame. Consulte seu medico antes de suspender esse tipo de medicação ou poderá ter implicações graves a sua saúde.
  • Pacientes menores de idade deverão estar acompanhados do pai ou mãe, ou responsável legal (apresentar documentação). Em caso de emancipação do paciente menor de idade trazer o documento comprobatório e qualquer outro acompanhante maior de idade com acompanhante.
  • Reserve cerca de 2h para sua permanência na clínica. 

Exame

 

A Endoscopia Digestiva Alta (também conhecida por Esofagogastroduodenoscopia, EDA, EGD ou Panendoscopia ) é o procedimento que permite ao médico examinar o revestimento interno do trato gastrointestinal alto, isto é, o revestimento interno do esôfago, do estômago e do duodeno; utilizando um tubo fino flexível que apresenta um sistema de visão ou processamento de imagens e fonte de luz próprios.

FAQ

Perguntas Frequentes

A Endoscopia Digestiva Alta é geralmente realizada para avaliar sintomas persistentes de dor abdominal alta, náuseas, vômitos
ou dificuldade de deglutir. É também o melhor exame para o diagnóstico da causa do sangramento oriundo do trato gastrointestinal alto. Apresenta maior precisão que os métodos radiológicos convencionais na detecção de inflamações, úlceras ou tumores do esôfago, estômago e duodeno.

A Endoscopia Alta pode detectar um câncer precoce perfeitamente curável, e pode distinguir as condições benignas das malignas, quando obtemos biópsias (pequenas amostras do tecido que reveste os órgãos) de áreas suspeitas ou duvidosas. No entanto, as
biópsias são feitas por muitas razões, e, necessariamente não implicam a suspeita de câncer. Um teste de citologia (introdução de uma pequena escova para coleta de células) pode também ser realizado.

Esse procedimento também pode ser usado para o tratamento de diversas condições presentes no trato gastrointestinal alto. Uma grande variedade de instrumentos pode ser passada através do endoscópio, permitindo o tratamento direto de várias anormalidades com pequeno ou nenhum desconforto, como por exemplo, a dilatação de áreas estreitadas, a remoção de pólipos (usualmente tumores benignos) ou objetos estranhos deglutidos, o tratamento definitivo do câncer precoce do estômago, esôfago ou duodeno, alguns tipos de tratamento paliativo para as lesões avançadas e o tratamento do sangramento gastrointestinal alto.

O controle endoscópico efetivo e seguro do sangramento tem reduzido a necessidade de transfusões e cirurgias em muitos pacientes.

Após a Endoscopia Digestiva Alta, o paciente permanecerá sob observação médica até que o efeito da medicação cesse.

A garganta poderá ficar anestesiada (com a sensação de estar engrossada) por alguns minutos mais. O paciente poderá apresentar a sensação de um pouco de distensão do estômago devido ao ar introduzido que restou após o exame. A alimentação poderá ser reiniciada assim que os efeitos da anestesia da garganta cessarem, a não ser que o paciente seja instruído com outras orientações.

Na maioria das vezes, o endoscopista poderá entregar ao paciente o resultado do exame no mesmo dia ou no dia subsequente ao exame. No entanto, o resultado das biópsias ou citologias realizadas levará alguns dias para ser entregue.

Endoscopia é um procedimento seguro.

As complicações podem ocorrer, mas são raras, quando o exame é realizado por um profissional especializado e experiente.

Um sangramento poderá ocorrer de uma área biopsiada ou de onde um pólipo foi retirado. Usualmente, é mínimo e raramente requer transfusão sanguínea ou cirurgia.

Uma irritação da veia onde foi injetada a medicação raramente causará uma enduração por algumas semanas.

A aplicação de calor local aliviará o desconforto.

Outros riscos potenciais incluem uma reação aos medicamentos usados e complicações de doenças cardíacas e pulmonares preexistentes.

Complicações maiores, como perfurações de órgãos, são muito incomuns.

É importante que o paciente reconheça os sinais precoces de qualquer complicação. Caso ocorra febre após o exame, dificuldade para deglutição que não havia anteriormente, dor no tórax, no abdômen ou na garganta com aumento gradual, o paciente deverá entrar em contato com o médico responsável e informar as alterações prontamente.

 

Considerações Finais

 

A informação do paciente é muito importante para a compreensão adequada dos cuidados e procedimentos médicos, como também para o estabelecimento de uma boa relação médico-paciente.

Se o paciente apresenta dúvidas e questões não respondidas acima, ele deve discuti-las com o endoscopista ou seu médico antes do início do exame.